Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Tempestade Leviana da Alma

A abertura da janela escusa permitiu a invasão. As folhas sopradas encheram o espaço quadrado e deixaram um rasto de tonalidades castanhas pelo quarto. Quem abrira a janela, esquecera-se de a fechar e os ventos do Outono agradeceram o convite. O frio era ilusório. A estranha tempestade trouxera calor. Um abafo desperto abraçava a casa, a vila, as gentes. Uma sombra passada pairava por ali, com uma aura confusa. Assuntos da alma por resolver. Desgosto mortal. Apenas o vento. Suposições encantatórias do folclore ancestral. O passado sempre pesa, mas a vida sempre contínua. A leviandade de um destino ousado superou a vivência de um caminho tortuoso trilhado, na esperança de algo maior e melhor. O sonho comandou a alma e a alma não soube racionalizar a emoção e corrigir desvios emocionais abrasivos. Assim, aquele quarto, agora pintado de Outono, trazia uma sensação de paz capacitadora de ilusão e de ultrapassagem espontânea da leviana candura da razão, numa tempestade dos sentidos e da alma. Certo ou errado? Razão ou emoção? Sonho ou realidade? Ponderar toda a existência, numa sequência de sim e não consciente requer o abandono de tudo o que não é terreno e a busca de uma espiritualidade que dá conforto e descanso. É, pois, consensual que a tempestade leviana da alma enriquece os desígnios, os destinos, os caminhos, as vidas, os sonhos. Só assim, não se esquece a liberdade e se aceita a leviandade da alma como uma fracção incontornável da pequena humanidade que ainda habita em nós.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub