Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Sol de Outono

A tarde cai,

Pesada no seu silêncio,

O sol encheu o dia,

Numa jornada iluminada, luzidia.

 

As cores aquecem,

Se ao menos a chuva partisse,

A alegria tornaria,

Na beleza da paisagem de Outono fugidia.

 

O mundo esqueceu o calor,

As vidas cultivam os espaços,

Abrandamos numa praia deserta,

De mar turvo e areia desperta.

 

Se os sons do sol se ouvissem,

Esconderiam sinfonia inacabada,

Porque no Outono dos tempos ausentes,

A melodia do agora dá entrada.

 

Ente divino,

Aquece a alma e o coração,

Enche os poros ausentes,

Destinados ingloriamente à solidão.

 

Propenso desligar,

No ciclo aberto da vivência quotidiana,

Experiências metafóricas,

Anatomia forense desflorada na esquina mediana.

 

Esquecem-se emoções,

Movimentam-se peças inocentes,

Olha-se ao céu quente,

E vibra-se na estação da dança da chuva diferente.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D