Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Sentidos Inversos

O banco de jardim esperava,

Uma deixa apagada,

Uma música não tocada,

Um beijo, um abraço numa jogada.

 

Solidão esquecida,

Num sentido, que não o certo,

Numa vaga sem barco,

Numa promessa prometida.

 

O inverso virou certo,

Numa esquina sem cor,

Numa alma contornada,

Num singelo verso sem dor.

 

Os sentidos despertaram,

O banco foi olvidado,

Uma partilha de amor,

Um conto inacabado.

 

A inversão apaziguou,

A alma alvoraçada,

Um corpo pesado,

Uma história trocada.

 

Beijos e abraços,

Sentidos inversos sem retrocesso,

Entrega permitida,

Volátil estar, progresso.

 

A deixa acendeu,

A música cantou,

Os braços entrelaçaram,

As faces tocadas beijaram.

 

Não mais sentidos,

Inversos ou não,

Verdade prometida,

Amor presente, devoção.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub