Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Se Eu Fosse Eu (Histórias de Uma Vida Banal) - "Se Eu Não Fosse" (Parte I)

O que nos leva a continuar? Todos os dias as sôfregas notícias medianas do mundo acarretam dor e morte. Morte. Dor. Sofrimento. Sempre mais do mesmo. E o mesmo por demais. Somos uma espécie brilhante. Única no firmamento. Perfeita na razão. Inconstante na emoção. Sentimos e fazemos sentir. Sempre mais do mesmo. E o mesmo por demais. Se eu não fosse, o que seria? Desconcerta-me pensar que sou apenas mais uma na fila vasta de géneros e feitios escravizados pela incontenção do Pai de Todos. E a Mãe de Todos? Onde está? Porque nos abandona à racionalidade irreversível do estuporado vidente do outro lado? Perdeu-se? De nós? Dos seus mortais filhos? Atreves-te a pensar, tal como eu, para além do real, da aficção barata que te espetam num funil de obturação controlada e censurada? Atreves-te? Talvez a Mãe de Todos te escute, finalmente! Mas, e se ela também não fosse e se ela não é? Se só existe um dos progenitores surreais desta inhumanidade decrescente, ainda que expectante? Aguardam. Em vão. Mas o quê? O que esperam? O que os leva a continuar a derradeira viagem mortal? Uma só coisa. Esperança. O Cabo das Tormentas, o Adamastor, tornado Cabo da Boa Esperança. Em boa hora virá. Em boa hora a esperam. E ela tinge-se tenuemente num fio leitoso de espinhosa rosa desbrotada no veio anelar de um sonho desprendido de descomprometimento estéril e decrépito jorrado pelo olhar estigmatoso da Mãe de Todos. A rosa seria ela, não fosse eu não ser e o Pai de Todos também não ser quem é. A luminosidade reencontrou os cantos da sala de redenção. A paz achou-se. A esperança estabilizou no subconsciente do vassalo abrasador do vizir estonteado pela filosofia barata do pensador do lado.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub