Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Se Eu Fosse Eu (Histórias de Uma Vida Banal) - "O Outro Eu" (Parte II)

E outra e outra e outra vez! E chorou e riu e cantou e dançou e quis morrer, ainda outra vez! Longe, bem longe de tudo e de todos! No deserto da sua alma, na praia do seu corpo, no jardim do seu coração! No seu outro eu! Aquele que a deixou ser feliz, ainda que por breves e preciosos instantes de uma paz enganadora e momentaneamente ao seu frágil alcance. Onde te esconderam os psicóticos animais enfurecidos por metáforas inexistentes da criatividade castrada? Outro eu!? Estiveste sempre aí? Quero olhar-te! Tocar-te! Beber-te! Fundir-me! Refugiaste-te? Naquele canto da solidão ausente, naquele poço de sofrimento atroz de um cérebro quase mórbido, alentado apenas por uma fosca luz de ténue coloração, feita de sangue e de pecado mortal? Salvar-me-às? Até onde me queres arrastar? Ao Inferno ou ao Céu? À Terra ou ao Mar? À Lua ou ao Sol? A. cansou-se! Quebrou, outra vez e outra e outra e ainda outra! Outro eu?! Para onde se libertou a sanidade de A.? Outro eu?! Salvar-me-às? Serás capaz de olhar A. e de a amar? Incondicionalmente? Porque é o Amor que ela busca! Porque é a cor da vida que ela chama! Porque é o fogo da tua essência que ela implora! Porque o outro eu de A. somos nós!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D