Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Os Dias Tristes

Hoje, é um dia triste. Mais um. É que, cada vez mais, infelizmente, os há, com uma frequência que nos faz pensar seriamente no nosso propósito comum, enquanto espécie humana. Mas o que é que andamos Todos aqui a fazer? É sempre bom relembrar que, um pouco por todo o mundo estão, neste preciso momento, a morrer milhares de seres humanos inocentes, cuja única culpa é estarem no sítio errado, à hora errada, na cidade errada, no país errado ou serem apanhados entre guerras milenares que opõe raças, credos, etnias e minorias ou, simplesmente, serem o escudo de batalhas políticas que anseiam pela conquista de poder desenfreado, bélico ou não, e que procuram a qualquer preço concentrar e controlar monopolisticamente os recursos naturais, militares, económicos e financeiros do planeta. Enquanto espécie, limitamo-nos a absorver as imagens, ter compaixão momentânea por quem está a sofrer e assistimos impotentes aos dramas existenciais dos outros. A distância ajuda a esquecer. E queremos esquecer, porque o sofrimento atroz não faz parte da nossa rotina quotidiana. E não queremos acreditar que seres humanos cometam atrocidades tão brutais contra outros seres humanos. Isso quebra toda a lógica existencial e racional que move as interacções sociais humanas. E choramos. E seguimos em frente, porque, na realidade, naquele momento, nada podemos fazer para apaziguar o sofrimento dos outros. Pelo menos, dos que estão longe. Somos passivos perante estes cenários surreais e desenquadrados da nossa realidade, porque queremos recusar a possibilidade sequer da sua existência. É tentador crer que há esperança numa solução comum e feliz. É tentador crer que, um dia, talvez estejamos todos mais unidos. É tentador crer que, um dia, teremos visões e objectivos mais consensuais e que o futuro será, talvez, quem sabe, um pouco melhor e menos sangrento.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub