Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

O Estado Humano

Se andarmos pelas ruas e olharmos em redor, encontramos um mundo de conjugações e variações humanas desconcertantes. Todos diferentes, mas todos iguais. As aparências determinam que somos impreterivelmente díspares, no entanto, as entranhas são conciliadoramente idênticas. O que estamos então a tentar preservar? A beleza é surreal. Cada qual é único. Pormenores corporais e existenciais que definem um traço inimitável. Somos bons à nascença. Puros na razão e na emoção. Descambamos ao crescer. Esquecemos os princípios e os valores. O conhecimento esquece-se de geração para geração. O instantâneo impera e o toque no botão do sabe tudo, milagroso na sua sabedoria eternizada, permite a continuidade. O que traz de novo um nascimento? O que opera mudança ou diferença? O estado humano é estranho. Estranheza de costumes, hábitos, raças, vidas, rotinas. Vivemos sós e acompanhados. Mais sós do que acompanhados. A nossa vida é solitária. As relações são temporárias e de acordo com necessidades, vivências, familiaridade. A família aconchega um pouco a solidão e combate-a, mas, na realidade, fazemos tudo sozinhos. A extravagância desta condição solitária define-nos. E a forma como a encaramos, também. Porque nascemos? O destino interfere? Está traçado à nascença? Qual o nosso verdadeiro papel no ciclo da vida? Porque estamos aqui, neste preciso momento, assim, como somos e estamos? O estar do estado humano fascina e as perguntas ficam sem resposta, agora e sempre. Nunca ninguém falou sobre o que viveu ou sobre a morte. Aceitemos que não dominamos a vida, nem a morte e que a nossa ignorância pelos tortuosos caminhos da vida, continuarão místicos e misteriosos.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub