Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

O Conto da Rosa

29.04.17 | Cuca Margoux

Plantada no cimo do mundo,

Desligada da vida terrena,

Certo dia, nasceu,

Rosa bela, plena.

 

Quem a plantou, ninguém o sabe,

Deus ou demónio,

Homem ou divindade,

Certeza há, porém, da sua virtuosidade.

 

Foi crescendo forte,

Lutando contra as agruras do cimo do mundo,

Embalada pelo vento agreste,

Fustigada pelo incerto futuro.

 

Fez-se rosa, enfim,

Espreitou a vida lá em baixo,

Sentiu a tristeza do gentio,

Suspirou com empatia, tesouro escondido no lavradio.

 

Vista ofuscante,

Delicadeza mutante,

Poder absoluto errante,

Quadro majestoso, inebriante.

 

Quando se mostrou ao gentio,

Pensou alegrá-los,

Na realidade, surgiram prantos,

A sua beleza ditou histórias ambíguas, pelos antros.

 

Surgiram lendas,

Coisa estranha aconteceu,

A rosa nunca mais foi a mesma,

E o gentio doente, morreu.

 

Feitiçaria ou magia negra,

Nunca ninguém o soube,

A rosa subiu, de novo, ao cimo do mundo,

Por lá ficou, esqueceu, pereceu e no céu, finalmente, coube.