Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Fonte Serrana

Caminho íngreme,

Remota paixão,

Serra distante,

Encantou o terno coração.

 

Lentidão falsa,

Num canto imitada,

Assobio aos montes de solidão,

Regatos lúcidos de figurada noitada.

 

Escutam-se os sons escondidos,

Fauna e flora encantadas,

Na frescura da água esperada,

Soltam-se risos envergonhados, as faces estão deleitadas.

 

O largo é grande,

Atingido foi, o destino longínquo,

Num esforço cansado,

Deitados ao chão, procura-se a alma e o feitiço do fado.

 

A água é límpida,

Fria e deliciosa,

Provação superada,

Numa demanda desditosa.

 

Descansem os sonhos,

As histórias contadas,

A volta será menos pesada,

O cântaro encimado, numas quantas passadas.

 

Ver para crer,

Lá vêm da Fonte Serrana,

Anos de tradição e folclore,

Neste dia de festa presenteado, com real gana.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D