Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Dia 10 - Still Ásia Away

23.10.19 | Cuca Margoux

Hoje, não sei bem por onde andas. Saigão, talvez, ainda. Enviaste duas fotos, aparentemente, de Saigão. Noite e dia. Estou ocupada, quero estar ocupada. Trocámos breves mensagens. Mais fotos, só amanhã. A disparidade das nossas consciências e das experiências traduz-se num afastar progressivo. Movimentações subconscientes, encaram prenúncios de tempestade possante, no horizonte. Tempestade interior. Minha, é certo. Incógnita sobre o futuro. O que quero eu? O que posso esperar? Voltarás, é certo. Para quem e de que maneira, não sei. Não posso ter expectativas. A forma como te vais aproximar de mim, ou não, determinará o teu futuro, a tua presença ou a tua ausência. Não queres sair da minha vida, assim parece, mas, como queres estar nela? Alguns laços foram quebrados. Coisas foram ditas. Não sei o que posso esperar de ti. Afundaste num vazio de solidão ou de companhia alheia. Entregas-te a ti e a alguém. O que sou eu, nessa tua vida de planeamentos solitários? Haverá esperança? Conseguirei ser feliz, com esse teu novo eu? A minha decisão, pende claramente, neste momento, para um lado que tenho evitado a tudo o custo, mas, a que preço? Vale a pena? O amor é dar e receber e, sinceramente, só me tenho sentido a dar, e pouco a receber. É só isto que temos? É só isto que me queres dar? É só isto que queres construir? Fortaleces-te e eu enfraqueço. Sorris e eu choro. Vives e eu sobrevivo. Que justiça há, afinal, no amor, meu, ainda, amor?