Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Desinteresse Igual

A fantasia das relações perfeitas, inibe o julgamento realista de uma observação mais atenta a todas as dinâmicas relacionais. O mundo fustiga a premissa de beleza intemporal de uma relação imaculada, ainda assim fictícia. A mentira da igualdade no sentimento sobrepõe-se ao contexto factual de uma realidade, que apenas se concentra na inibição da eterna e amargurada solidão. As circunstâncias proporcionam-se e as oportunidades revelam experiências deveras curiosas. Os ajustes consequentes determinam a vivência relacional, dependendo das crenças e das fases trilhadas. Assim, um comportamento repulsivo no passado revela-se, agora, ajustável e mais realizável. O que era, deixa de ser. O agora determina o sim ou o não. As relações não evoluem. Mudam. E ajustam-se ou morrem. É possível conciliar e comparar experiências relacionais e concluir da efectiva diferenciação humana, comprovadamente, manifesto das influências diversas que constroem e fomentam personalidades bem diversificadas. O engano é recorrente. O jogo relacional permite dualidades imperceptíveis e a entrega, ou não, a uma ficção manipulada, depende da estrutura racional e emocional de cada interveniente. Assim, numa sequência lógica, o desinteresse igual abunda, mas a constância de um sentimento de pertença e de uma aprovação social mais concisa e notória, canalizam de forma mais ou menos positiva, os momentos temporários de relacionamento volátil e traduzem-se numa demonstração aparente de afecto, sob a sigla do assustador e suposto Amor, que ninguém define verdadeiramente, porque se caracteriza por um conjunto de sensações, sentimentos, estares, sentires e comportamentos desconcertantes, impulsivos e imprevisíveis. Podemos pois ter esperança relacional? Cabe a cada qual analisar a sua relação emocional, de forma abstracta e verdadeira, por forma a concluir sobre a essência positiva de um futuro a dois.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub