Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Palavra

15.06.24 | Cuca Margoux

Somos a nostalgia da criação,

O condão mágico da razão,

A contenção falsa do momento,

O escrito dito sem alento.

 

Na onda da memória,

No vento da paixão,

No sol da emoção,

O que se diz é convertível contenção.

 

O espírito da luta,

Pela paz se cruza,

Em linhas alongadas sonorizadas,

Na fala controversa profusa.

 

Com ela se constrói,

Com ela se destrói,

Com ela se joga,

Com ela se mobiliza o agora em voga.

 

O outrora fica sempre,

Na mente desfeita,

Na construção quase perfeita,

De um mundo volátil que ouve e escreve na linha direita.

 

Complexa idealização,

Nas palavras que se não dizem,

No entendimento que se perde,

No conhecimento que se fere com frustração.

 

A que se escuta,

A que se improvisa,

A que se esquece,

A que se esconde e não se oferece.

 

Os textos audíveis,

As sonoridades da fonética,

A cognitiva expressão poética,

O dom verdadeiro naqueles escritos sofríveis.

 

A palavra,

Apa papa lapa vrapra,

O sonho dito, o sonho escrito,

A razão da expressão, o poder da emoção.

 

Rio de cor imaterial,

Mar de espanto desenhado,

No som da vida incompleta,

No grafismo desperto pela curiosidade celestial.