Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Lagoa Perdida

Algures, perdida bem no centro meio de um deserto esquecido pelos mortais milenares, esconde-se uma lagoa improvável de águas límpidas, cristalinas, de puro azul pintadas e imensidão indescritível. Este caldeirão mágico do mundo encerra os segredos dos homens imortais. Há muitos séculos atrás, os homens imortais chegaram à Terra nas suas naves discretas e silenciosas. Os mortais milenares jamais poderiam desconfiar da sua existência sob pena da conjuntura extra-terrena se desconjuntar e ser aniquilada pelo temperamento ainda imaturo e imprevisível destes seres mortais com um potencial extraordinário, é certo, mas demasiado infantis, egocêntricos e muito pouco altruístas. Assim, a lagoa que de tempos a tempos se agita, num turbilhão impressionante de águas revoltas e enigmáticas, permanece desconhecida para a maioria. Apenas um grupo restrito, os chamados Guardiões Milenares, da tribo dos mortais milenares, cuida de proteger este segredo. Os homens imortais confiaram neles e só neles e assim tem sido passado, de geração em geração, o legado pesado e o segredo místico. Acontece que foi detectado, pelos homens imortais, um desequilíbrio por demais evidente das forças que regem o mundo dos mortais milenares. A lagoa está instável e as suas águas enchem e esvaziam de uma maneira atroz, assustadora e desgovernada. Há que restabelecer o equilíbrio arruinado e retomar as premissas pragmáticas da condução educacional e pedagógica dos mortais milenares para, assim, se evitarem desvios sociais e civilizacionais profundos e irreversíveis. Os homens imortais resolveram agir directamente. As suas naves pousaram, uma vez mais, no deserto esquecido pelos mortais milenares e lançaram o seu feitiço. Os descendentes dos Guardiões Milenares foram chamados para apreenderem o feitiço e consolidarem rotinas de segurança e protecção à lagoa. Tudo culminou numa imensa acalmia e paz transcendente. O desequilíbrio foi revertido e a lagoa recuperou a sua originalidade única, preciosa e delicada. Cumpridos os deveres de todos os intervenientes, a vida continuou com a normalidade previsível e expectável e o segredo dos homens imortais permanece, ainda hoje, desconcertadamente inalcançável e nepotado.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D