Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A História de um Leigo

Quando sentiu o impacto, desmaiou. Apagou as memórias e o ser. A recuperação revelava-se uma frustrante incógnita e só o tempo permitiria sonhar de novo com o seu eu passado. O presente acontecia, mas a realidade era outra. O conhecimento absorvido, diziam, era fabuloso, único, extensível a diversas áreas e temáticas, no entanto, agora, sentia-se vazio de tudo. O saber fluíra para zonas ocultas, dispersas, longínquas e o vazio abarcava, cada vez mais, a sua mente cansada. Sentia-se perdido. Conhecia o que era normal e simples, esquecera o complexo, o saber, a bagagem neural de uma vida preenchida. Agora, era leigo. Em tudo. Apenas mecanizava, diariamente, a rotina da satisfação das necessidades básicas. Estava triste, infeliz. Não sabia saber. Os médicos pronunciavam-se optimisticamente, mas ele não se sentia a voltar a si. Era um estranho. Um desconhecido de si mesmo. Olhava a rua, pela janela prisioneira, e pensava como seria voltar a ser quem era. O leigo de tudo queria fugir, deixar aquele corpo e absorver a razão. Muitos dias e semanas e meses e anos se passaram. A vida passou. Envelheceu. Sofreu calado. Nunca recuperou o seu eu. Nunca deixou de ser leigo até que... Um certo dia, despertou, abriu os olhos e estava diferente. Tinha um mar de gente em seu redor, aguardando o milagre ou o renascer da esperança na ciência inexplicável. Forçou-se a pensar, forçou-se a deixar de viver na apatia do desconhecimento e da irrazoabilidade, mas, nada aconteceu. A mente continuava vazia. A diferença residia tão somente em ter acordado no lado bom do céu. O lado branco, pacífico e feliz, alguém lhe disse. O leigo continuaria leigo, mas no céu, já não na terra. As histórias nem sempre têm um final. Nem sempre têm um final feliz. Nem sempre acontecem. Nem sempre são belas e lineares, por isso mesmo, são histórias. Apenas histórias.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub