Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Doce Migração do Furacão Distante

29.10.18 | Cuca Margoux

Sobranceira condição,

Hipnótico deleitar,

Vento transpondo almas,

Corpos levados, ao chão deitar.

 

Doçura ausente,

Na ventania rodopiante,

Naquela viagem descrente,

De um lado para o outro, estonteante.

 

O furacão chegou,

Abraçou e enfureceu,

Deixou marca e choro,

Canto enganado que desfaleceu.

 

Distante se aprontou,

Longínquo, sem cá chegar,

Pensamento abandonado,

Caiu a tragédia num esgar.

 

A doce migração do furacão,

De doce, pouco trouxe,

De migração, um turbilhão,

De certeza, impensável destruição.

 

Um dia, se contam lendas,

Histórias da natureza incontrolável,

Furacões ficam e partem,

As gentes marcam, dor impensável.

 

Ao engano foi,

Acreditar no que não via,

Sentir apenas perto,

Amansar a fera, muito incerto.

 

Assim passou,

Um dia infindável,

A doce migração do furacão distante,

A doce partitura enganada, cantante.