Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

O Tempo da Apresentação Formal

Formalidade real que cumpre uma panóplia de consonantes disposições. Formalidade que determina a apresentação de trôpegas manias sociais. Socialização abastada de conotação rígida e improvável. Dois seres, face a face. Cumprimentos variados. Circunstância do momento. Razão sem alento. A história repete-se nos mais variados círculos. As inimizades são rapidamente ultrapassadas, quando a valência hipnótica da veia elitista se move para colmatar a falência dos sentidos financeiros reais. A apresentação decorre, pois, da diversificação dos papéis atribuídos aleatoriamente aos debutantes inocentes. A apresentação incorre em estigma prematuro, se o postulado se finar numa introdução enfadonha e demomível do mais aberto espírito decadente. Apenas a moralidade fincada e indelével se mantém intocável. Os amorais, escondidos, desdenham da apresentação formal e de quem a protagoniza, numa dança de sentidos sem sentido. Assim, o pranto dos esquivos é esquecido e os comentários despropositados, alinhados com as fantasias tempestuosas que recaem na esperança de um encontro ou de um reencontro prometedor e excitante. Formalidade ousada, descuido regrado. Faminta observação condicionada pela conduta primorosa de uma aventura de seres que se sonham inusitadamente, num futuro quiçá, real e concreto. Passou-se, assim, o tempo da apresentação formal. O agora é feito de apenas pequenos momentos presenciais, esporádicos e distanciados, refugiados numa virtualidade protectora, ainda que inibidora dos sentidos. O sonho da apresentação formal sucumbiu. É um facto.

How to Build a Profitable Business Online by Selling Your Talent

Irina Malisheva How to Build a Profitable Business Online by Selling Your Talent   By Fatima Gorezi Irina Malisheva is an entrepreneur based in Derby, UK. She is the founder of Me&Mummy, an online shop focused on clients who are parents, particularly mothers and kids. She is now an experienced sewing machinist who can specialise on different types of sewing machines, materials, fabric and style. She is a mother of one, and has faced many challenges and obstacles during her entrepreneurial journey, but she never has given up. She says that in life and business, every person can have ups and downs but is very important to have a right approach and mindset in order to be successful and always go further even if you fail. Her aim is to design and sew beautiful outfits for kids and make them happy.

read more in www.globalwoman.co

3 horas para Brincar e pelo menos 10 horas para Dormir

A Organização Mundial de Saúde divulgou esta quarta-feira um conjunto de recomendações sobre atividade física e momentos de repouso para crianças com menos de cinco anos. Muita corrida e poucos ecrãs.

Quanto tempo por dia deve uma criança praticar atividades físicas? Três horas a partir do primeiro ano, mas “quanto mais melhor”, recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS). Quando ao tempo em frente a um ecrã, “quanto menos melhor” e nunca mais de uma hora.

ler mais em observador.pt

Guia para não se Perder nas Mudanças nos Transportes Públicos

Sete das 21 Comunidades Intermunicipais (CIM) anunciaram já para abril a aplicação das alterações no tarifário, enquanto outras 12 concretizam a medida em maio (a maioria das quais hoje) e uma - a do Alentejo Litoral - aplica as mudanças em julho.

A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho informou no final de março estar a analisar a questão, não tendo a Lusa obtido informação sobre uma decisão final.

O Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART) prevê que as 21 CIM recebam, através do Orçamento do Estado, um total de 23,2 milhões de euros para adotarem medidas de redução tarifária nos transportes públicos nos respetivos territórios, e cada uma delas vai contribuir com pelo menos 2,5% da verba que lhes for transferida pelo Estado.

ler mais em visao.sapo.pt

Programa premeia Jovens Investigadores e Startups com ideias na Área das Neurociências

Trata-se da primeira iniciativa deste âmbito realizada pela multinacional suíça, com presença no nosso país que, mais do que o reconhecimento de boas ideias na área das neurociências, pretende dotar os jovens e as startups de ferramentas para a concretização dessas mesmas ideias, através de um mentoring, proporcionado pelos especialistas da Roche e da imatch, consultora de inovação parceira da iniciativa.

Numa primeira fase, serão selecionados os dez projetos com mais impacto e potencial, aos quais será oferecido um acompanhamento que culminará com a apresentação das propostas, num pitch com a duração máxima de três minutos. Segue-se a escolha dos três vencedores, que terão direito a um prémio monetário: 10.000 euros para o primeiro classificado, 5.000 euros para o segundo e 2.500 euros para o terceiro.

ler mais em pontosdevista.pt

Para lá da Tecnologia, as Pessoas

Preparar a organização para o crescimento que se tem vindo a sentir e para dar resposta às alterações nos modelos de negócio tem estado entre as prioridades do CEO do Grupo Pestana, como forma de assegurar a competitividade. Mas, sabendo que, por «muita transformação tecnológica que exista, não há nada que substitua o relacionamento humano», José Theotónio não descura a Gestão de Pessoas. E, neste âmbito, os desafios não são menores, destacando-se dois, em concreto: conseguir contratar, nas épocas sazonais, para as áreas operacionais, e atrair – e reter – os perfis mais tecnológicos para o sector. A necessidade de recrutar estes novos perfis traz um terceiro desafio, o da conciliação multigeracional, que «é um dos maiores desafios à gestão do capital humano em toda a actividade empresarial».

ler mais em hrportugal.pt 

 

Unicórnios Portugueses também sentem a Falta de Talentos

“A avaliação acima de mil milhões de dólares veio reforçar a confiança dos investidores”, afirma ao Jornal Económico Marco Costa, diretor-geral da Talkdesk para a EMEA. Mas não é por as empresas valerem mais de mil milhões que os trabalhadores lá ficam para sempre. “Reter pessoas não passa por ter cadeiras amarelas ou chocolates em cima da mesa”, garante Rui Pereira, cofundador da Outsystems.

ler mais em jornaleconomico.sapo.pt

O “boom” do Coworking

Os espaços de coworking estão um pouco por todo o mundo a surgir a ritmo acelerado. As ruas veem edifícios transformarem-se ou nascerem como espaços flexíveis, sobretudo vocacionados para empresas mais pequenas oustartups e que têm, normalmente um ecossistema bem diferente dos tradicionais escritórios de empresas.

ler mais em eco.sapo.pt

A Gestão dos Resíduos

Com o Plano Nacional de Energia e Clima PNEC30 em discussão pública, conheça a regulamentação e as principais alterações que se avizinham para o setor dos resíduos.

ler mais em advocatus.pt

Prémio de Jornalismo 2018

A reportagem televisiva “O mal-entendido: as doenças a que chamamos cancro”, dos jornalistas da SIC Miriam Alves, Rogério Esteves e Rui Berton venceu o Prémio de Jornalismo 2018 da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), na categoria Audiovisual. Na categoria Imprensa o prémio foi para a reportagem “Chernobyl – Onde vivem os fantasmas”, dos jornalistas da Visão Vânia Maia e Luis Barra.

ler mais em www.briefing.pt

Making Women Count

On 11 April, new Enabling Environment Guidelines were launched, as part of efforts to create a working environment in the UN Office at Vienna that embraces equality, eradicates bias and is inclusive of all staff.

The guidelines were presented to Member States and staff at an event organized by the Human Resources Management Service at the UN Office at Vienna (UNOV) and the UN Office on Drugs and Crime (UNODC) in partnership with the Gender Team in the Office of the Director-General/Executive Director and the United Nations Industrial Development Organization (UNIDO), with the support of UN Women.

read more in www.unwomen.org

 

7 Reflective Questions That Lead to Better Habits

Admitting that we have not pursued happiness or the best versions of ourselves hurts. To escape this reality, we convince ourselves that everything is OK. We accept a fabled sense of happiness, which often ignores or diminishes wellness. And we fall victim to old habits as coping mechanisms. Old habits prevent us from committing to change and stifle growth

read more in www.success.com

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub