Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Portugal recebe «YouniqueXP»

29.03.19 | Cuca Margoux

No próximo dia 13 de abril, vai decorrer em Lisboa o «YouniqueXP», principal evento sobre reputação epersonal branding do Brasil, marcado pela primeira vez para Portugal.

O «YouniqueXP em Portugal» será um evento realizado em um auditório com capacidade para até 210 pessoas. Está garantido um dia inteiro de conteúdo e partilha, com bastidores de negócios, sucessos e aprendizagens, com oradores nacionais e internacionais, «TopVoicers LinkedIn 2018», especialistas em geração de conteúdo para personal branding, para ensinarem a construir e gerir a reputação ao trabalhar o marketing pessoal.

ler mais em www.human.pt

 

What Makes Some People More Productive Than Others

29.03.19 | Cuca Margoux

Would you rate yourself as highly productive?

We’ve learned a lot about personal productivity and what makes some people more productive than others. Last year we published a survey to help professionals assess their own personal productivity — defined as the habits closely associated with accomplishing more each day. The survey focused on seven habits: developing daily routines, planning your schedule, coping with messages, getting a lot done, running effective meetings, honing communication skills, and delegating tasks to others.

read more in hbr.org

Artificial Intelligence Can Now Write Amazing Content - What Does That Mean For Humans?

29.03.19 | Cuca Margoux

If you believe anything can and will be automated with artificial intelligence (AI), then you might not be surprised to know how many notable media organizations including The New York Times, Associated Press, Reuters, Washington Post, and Yahoo! Sports already use AI to generate content. The Press Association, for example, can now produce 30,000 local news stories a month using AI. You might think that these are formulaic who, what, where and when stories and you are right, some of them certainly are. But, today, AI-written content has expanded beyond formulaic writing to more creative writing endeavors such as poetry and novels. 

read more in www.forbes.com

 

Somos Todos Substituíveis

25.03.19 | Cuca Margoux

Em boa verdade, a esperança vã de nos mantermos idolatrados, adorados, amados ou empregados, reveste-se duma ilusão insana permanente que nos assombra pela eternidade infinita da vida terrena. Independentemente do nosso papel social, somos invariavelmente substituíveis. Nas relações parentais, novos pais, novas mães, novas famílias; no trabalho, novas funções, sangue novo, reestruturações. Não elaboro propositadamente a listagem infindável situacional e relacional, porque é do conhecimento geral e amplamente aceite e reconhecida. Nascemos para evoluirmos na conquista da substituição melhor e na maior ou menor abordagem, directa ou indirecta, à inevitável morte. Os critérios pouco importam. A incomparável volatilidade da estrutura racional humana, permite adequações em contínuo a novas realidades, pelo que, a mudança e a capacidade de adaptação constituem, de facto, primordiais competências para garantir o incontornável fim objectivo, a morte, um destes dias, de preferência, o mais tarde possível, e com qualidade. A facilidade com que as substituições se reproduzem e a cadência diária estonteante das suas redundâncias, deixam antever que estamos todos condenados, à partida, ou seja, desde o momento em que começamos a nossa épica aventura respiratória pelo mundo, como mundanos cidadãos com direitos, mas condicionados à sociedade estruturante, obviamente, e devidamente enquadrados, contextualizados e formatados. Os cépticos que ocultem o decepção inconformada. A realidade factual é peremptória e inabalável. O amor, fantasiosamente, vai enganando e alimentando estupidamente, as almas dos que ainda acreditam em contos de fadas contemporâneos. São cada vez menos, e com plena, total e brutal razão, porque nos instigam, incansavelmente, na crença do seu não crer. As crianças ainda sofrem o desengano, argumentando-se que a inocência da pureza da alma, desconcerta e afasta a assaz substituição involuntariamente. Pobres os espíritos que constroem castelos andantes e que acreditam no poder da existência imaculada e realizada. Todos somos substituíveis e, se não acreditam, olhem para trás, para o vosso passado, pensem no vosso presente e, por certo, alusões vivenciais bem exemplificativas e explícitas vos ocorrerão. Assustador, pois não?

Proof at last: Women and Men are born to be Different

25.03.19 | Cuca Margoux

It is unlikely to prove that men are better at map reading or women win at multitasking, but a study has found for the first time that brain differences between the sexes begin in the womb.

The research, described as “heroic” because of its complexity, suggests that some of the divergence in male and female neurology is innate, rather than due solely to culture.

Scientists were able to conduct brain scans of foetuses to look for the changes in the connectivity of a growing brain and how it relates to sex.

read more in www.thetimes.co.uk

O Estilo de Gestão e o Tipo de Liderança Exercidos Marcam a Diferença

25.03.19 | Cuca Margoux
Helena Águeda é Diretora Comercial da Prosegur desde o ano de 2010 e realça a importância crucial de se trabalhar o quociente emocional, para a otimização dos resultados da equipa e, por conseguinte, da empresa.

O GRUPO PROSEGUR CONTA JÁ COM 40 ANOS DE EXPERIÊNCIA NO MERCADO. QUE EXEMPLOS DE PRÁTICA DE IGUALDADE DE GÉNERO PODE PARTILHAR CONNOSCO?

A Prosegur procura encontrar os melhores profissionais para o desempenho das diversas funções. Investimos na formação das equipas, e tentámos reter e fidelizar os talentos, proporcionando-lhes um ambiente de trabalho de confiança. Os colaboradores são escolhidos pelas suas capacidades e nenhum colaborador é discriminado pelo seu género. O reflexo desta filosofia é ter equipas mistas e multidisciplinares, ter em lugares de Direção ou Intermédios, algumas mulheres em destaque. Independentemente, de ser mulher ou homem, o importante são as competências que demonstram e que tornam o colaborador apto para o desempenho da função. Numa área comercial, orientada para resultados, é fácil medir e avaliar desempenhos.

ler mais em liderancanofeminino.org

Mind the Gap!

25.03.19 | Cuca Margoux

Em 2020, 50% da força de trabalho ativa consistirá em membros da geração Y (nascidos entre 1980-2000), também conhecidos como millennials. No que respeita aos papéis tradicionais de género, a investigação tem demonstrado que na geração dos millennials, pelo menos ao olhar para o mundo ocidental, a diferença entre os papéis feminino e masculino parece diminuir fortemente. Os millennials parecem ter crescido com a noção de uma certa igualdade de géneros, abertura à diversidade e aceitação da diferença (Burkhart, 2016). A questão que se coloca é saber como reagirão à medida que forem ingressando no mundo do trabalho e forem confrontados com uma nova realidade: o atual mercado de trabalho, ainda dominado por gerações mais velhas, tem bem demarcado os diferentes papéis de género (Eagley, 2003; Ericson, 2010), sendo as funções de liderança predominantemente masculinas (Frankel, 2014).

ler mais em lidermagazine.com.pt

Reforma da Supervisão Financeira. O que vai Mudar?

25.03.19 | Cuca Margoux

O reforço da coordenação entre as autoridades de supervisão é a principal marca da presente proposta de lei“. A reforma da supervisão financeira desenhada pelo Governo chegou ao Parlamento e traz uma série de mudanças para a banca, mercados financeiros e seguros. Além de mudanças no funcionamento dos atuais reguladores, os poderes do Conselho Nacional de Supervisores Financeiros são reforçados e é criada uma nova autoridade de resolução.

A coordenação entre a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF), o Banco de Portugal (BdP), a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) — “sem qualquer tutela ou subordinação hierárquica” apesar das “profundas ligações” entre setores — foi a “principal falha” em Portugal, segundo explica o Governo com base nas conclusões das Comissões Parlamentares que analisaram as situações ocorridas no setor bancário em Portugal.

ler mais em eco.sapo.pt