Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

O Espanto de Sermos Quem Somos

O tempo alvitra o passado,

Numa conjuntura demorada,

Esquecendo os valores,

Princípio vil e razão pesada.

 

Mudamos,

O melhor se foi,

O pior determina a passagem,

Uma vida certinha que sofre viragem.

 

Ser o que somos,

Os outros não querem,

Forçam a emoção maior,

Transformação inesperada pior.

 

Seguimos uma linha,

Fio de premissa,

Continuidade atrasada,

Descanso adiado, vida desalinhada.

 

Espanto permanente,

Decisões surpreendentes,

Rumos diferentes,

Pareceres certos ausentes.

 

O certo e o errado redefinem,

Estados, estares e comportamentos,

A mudança fica,

O ajuste real desperta nos mais inacreditáveis momentos.

 

Aceitamos a mudança,

Andamos sempre,

O caminho continua,

A vida não espera, agora é presente.

 

Deixar fluir,

Uma onda apanhar,

Experiências mil,

Iremos curiosamente desbravar.

 

O espanto de sermos quem somos,

Descoberto a cada passo,

Cada fase nos eleva,

Cada atitude nos revela.

 

OVR PR1 - Trilho da Floresta - Ovar

Este percurso permite-lhe desfrutar de uma paisagem típica de uma mata atlântica, preenchida por verdes tapetes de musgos e líquenes aglomerados no chão e nos troncos rugosos das árvores. Em contraste pode encontrar o amarelo das mimosas e das giestas ou os rosas e liláses das urzes e, na continuidade do percurso, são notórias as múltiplas espécies de cogumelos, que surgem após as primeiras chuvas, cuja apanha integra a nossa tradição e cultura. Por entre o verde da natureza, o Trilho da Floresta, para além de proporcionar um agradável e salutar passeio, é também um convite à caminhada já enraizada na prática de lazer.

conhecer mais em www.walkingportugal.com

Hiking Alone

I am a woman. I am a hiker. I often hike alone.

For years I was too afraid to hike alone. I grappled with my overactive imagination. I struggled to cultivate a comfort zone where none existed. For reasons both practical and mysterious I eventually found myself enjoying the rush of engaging in the slightly risky, but liberating act of solo hiking.

I am not always the striding heroine in a Jane Austen novel gliding through field and forest. Unlike the elegant damsels in the woods I am usually overloaded with gear. The rituals of preparation, the false security of a cell phone, and a trusty set of hiking poles arm me with enough confidence to set out alone. My inner Agent Scully evaluates the trailhead before setting out and casts a periodic glance on the trail behind. I think carefully about my route and tend to be more mindful when outside alone, especially when in less familiar areas.

read more in www.womensadventuremedia.com

Regarding Joy

I rarely make strict resolutions, but last New Year’s I made one to cover a thousand miles on my own power.  In my defense, I was celebrating with some very motivated people who were making big resolutions! To make this more interesting and easier to achieve, I figured this could include running, hiking, biking, walking, backcountry tour skiing and cross-country skiing but not downhill skiing. This was based on the idea of using my outdoor activities and pushing myself farther for the sake of exercise and a nice even number, 1000. I don’t have a Fitbit, so I didn’t get every step I ever took but I wore my Garmin anytime I intentionally set on any of the self-approved activities.  As of the time of my writing this, I have propelled myself over 662.5 miles -over half way but I am definitely not going to finish this year! At my peak, in April I hiked or ran 133.5 miles and then the busyness of my summer crept in and I bottomed out in September with 17 miles. But this is not actually a post about numbers.

read more in hikelikeawoman.net

First Impressions

A few years ago, I met Sue on a desert backpacking trip I led for women with visual impairments. I remember her tiny frame exiting the van while she clutched her white cane with one hand. She was self-conscious of her new braces as a woman of 54, but nonetheless smiled as I greeted her and introduced myself as her guide. When we arrived to camp, she gently grasped my elbow as I familiarized her with the space: the bathroom, the kitchen and her tent. I tried my best to describe the vast desert valleys and green brush that surrounded us. I helped her set up her tent, pack her backpack and organize her food for our weeklong adventure. I figured the days ahead would be filled with endless talking, countless descriptions of the landscape and meticulous directions on our daily hikes.  I was prepared for a hoarse voice and tired mind.

read more in misadventuresmag.com

Baías da Agualva - Terceira PR2TER

O percurso tem início nas imediações do Pico dos Loiros, na freguesia da Agualva. Comece por descer a canada de terra batida, por entre as pastagens. Após 500m, ao chegar à Grota da Lagoa, vire à esquerda e prossiga em direção à Fajãzinha.

Em seguida, contorne a Fajã pela esquerda, até chegar próximo dos calhaus rolados, onde deverá virar à esquerda, subindo a encosta, com mato costeiro de urze (Erica azorica) e bracel-da-rocha (Festuca petrae)até chegar ao miradouro da Fajãzinha. 500m mais à frente encontra um desvio à direita para uma baía, onde é possível visualizar o fenómeno de disjunção prismática nas rochas.

conhecer mais em trails.visitazores.com

PS PR1 - Vereda do Pico Branco e Terra Chã - Porto Santo

Este trilho de 2,7 Km dura 1:30 horas a ser percorrido e permite conhecer o local onde foi registado o maior número de exemplares da flora indígena mais bem conservada e que foi traçada para a passagem de burros com carga.

Este trilho tem início na estrada regional E.R. 111 (Porto Santo) e finaliza na Terra-Chã, numa extensão de 2,7 Km (+ 2,7 Km de regresso), com a duração de 1h e 30m (ida), numa altitude entre os 450m e os 184m. Neste percurso devido à inexistência de nascentes, recomenda-se ao caminhante que leve água.

conhecer mais em www.visitmadeira.pt

Passeio Verde em Lisboa

Com estreia este sábado na SIC Notícias, e repetições ao longo da semana também na SIC Mulher e SIC Internacional, o programa convida a usufruir deLisboa, a partir de Monsanto, dando a conhecer várias atividades saudáveis e de contacto com a natureza. Juntando-se à celebração dos 46 anos do Expresso, o jornal passa a partir deste sábado a ser distribuído em saco de papel. “Há coisas que fazem mais sentido em papel” é o nome de uma campanha que valoriza a utilização do papel no que diz respeito à criação e às suas vantagens para o meio ambiente: tem origem em recursos naturais renováveis e, por isso, tem uma elevada taxa de reciclagem e é biodegradável.

conhecer mais em boacamaboamesa.expresso.sapo.pt

A Ciência em 2019

Einstein disse um dia: “Nunca penso no futuro. Ele não tarda a chegar.” E aí está, pontualmente, o futuro, com 2019 a suceder a 2018. Na ciência haverá efemérides notáveis. A 29 de Maio fará cem anos que, na ilha do Príncipe, então uma colónia portuguesa, foi observado um eclipse solar por uma equipa britânica chefiada por Arthur Eddington que permitiu comprovar a teoria da relatividade geral, publicada por Einstein quatro anos antes. O Diário de Notícias titulou poeticamente: “A luz pesa.” Com efeito, as fotos do eclipse mostravam que os raios de luz vindos de estrelas por detrás do Sol se curvavam ao passar perto deste. Passado um século, acumulámos muitas outras provas de que aquela teoria descreve bem a força da gravidade universal. Em 2017 o Nobel da Física foi para os físicos do observatório LIGO, que detectaram pela primeira vez as ondas gravitacionais provenientes de choques de buracos negros, que tinham sido previstas. Até agora foram registados dez eventos desse tipo e outros decerto se seguirão. O LIGO voltará a operar no início de 2019 e estão em construção vários observatórios similares, que ouvirão mais “sons” cósmicos.

ler mais em www.publico.pt

Cientistas Testam Aparelho para Detetar Cancro através da Respiração

Um grupo de cientistas do Centro de Investigação do Cancro de Cambridge, no Reino Unido, está a testar um aparelho de biópsia respiratória que pode revolucionar a forma como a doença é diagnosticada.

Segundo o jornal The Guardian, a expetativa é que o aparelho se revele um método simples e mais barato de sinalizar doentes cancerígenos do que os mecanismos que atualmente​​ existem.

ler mais em www.dn.pt

Climb, Eat, Sleep, Repeat

Geneva Keaton is no adrenaline junkie, no Richard Branson, Evel Knievel-type who can't settle down unless she's plotting some bigger, better, push-it-to-the-limits stunt. Heck, she says she's not even a natural athlete.

In truth, says Keaton, A&S '97, she's a little measured. What drew her so strongly to mountain climbing that she spent the last seven years of her life—along with hundreds of thousands of dollars—climbing the tallest peak on each continent was not a need to push her heart rate up but, paradoxically, to bring her stress level down.

"I like getting away from things," she says. "I like the challenge of it. And I like how simple it is when I'm on the mountain. I completely disconnect. I don't worry about emails or work. All you're worried about is sleeping, eating as much as you can, drinking as much water as you can, and working hard every day to get to the next camp or do the next carry. It's just very focused on survival—survival and getting to your objective. I'm not worried about anything else. It's like an escape."

read more in hub.jhu.edu

UN Women at The Global Climate Conference, COP 24

Verona Collantes is an Intergovernmental Specialist with UN Women and the focal point for the three Rio Conventions – climate change, desertification and biodiversity. She works with governments, UN entities and other non-government partners to ensure that intergovernmental processes and their outcomes incorporate a gender perspective. Dedicated to improving women’s participation in global processes, Ms. Collantes works to ensure that women, including grassroots, indigenous and young women are represented in intergovernmental fora.

World leaders are convening in Poland for the global climate conference, COP 24. What is this conference about?

COP 24 is the informal name for the 24th session of the Conference of the Parties to the UN Framework Convention on Climate Change. COP 24 brings together world leaders to agree on the full implementation of the Paris Agreement and raise ambition. A critical goal of the Paris Agreement is to limit global temperature rise to well below 2 degrees Celsius to avoid the worst effects of climate change. The Paris Agreement is a UN-facilitated intergovernmental agreement that tackles climate change mitigation, adaptation, technology, capacity-building and finance, among others.

read more in www.unwomen.org

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub