Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

O Infinito da Mente

Desprovida de matéria,

Cansada da ilusão,

Vil sedução,

Encanto, provação.

 

Mente alerta,

Mente desperta,

Mente concreta,

Mente deserta.

 

O sonho da fusão,

Mente, corpo e coração,

Técnica polivalente,

Magia presente.

 

O infinito prevalece,

Avança e regride,

Completa e destina,

Faculta saber, encobre, progride.

 

Controvérsia inaudível,

Discussões acesas,

Um passo distante,

Uma história andante.

 

Longínquo conhecimento,

Aceso discurso,

Ponderação e assimilação,

Entrega, pleno percurso.

 

O infinito da mente desmente,

Oposição e progresso,

Ficção e desconexão,

Simplicidade, linear processo.

 

Evolução continua,

Experiência sem retorno,

Fantasia fantástica,

Senda aberta, desperta, drástica.

 

Assim vai a mente,

Presente e ausente,

Distante e perto,

Acesa e apagada, num futuro crente.

Mount Elbrus

Skiing Mount Elbrus — Europe’s highest peak.
 

Mount Elbrus isn’t technically a mountain — it is an inactive volcano located in the western Caucasus mountain range, near the Georgian border in Kabardino-Balkaria and Karachay–Cherkessia, Russia.

With an elevation of 18,510 feet (5,642 meters), it is part of the Caucasus Range that straddles Asia and Europe, although most geographers place it in Europe. This makes it the tallest mountain in Europe and one of the Seven Summits, the highest mountains in each of the continents and elite climbers aspire to summit all of them.

 
learn more in www.ft.com & www.livescience.com

U.F.O.s: Is This All There Is?

Hey, Mr. Spaceman,

Won’t you please take me along?

I won’t do anything wrong.

Hey, Mr. Spaceman,

Won’t you please take me along for a ride?

So sang the Byrds in 1966, after strange radio bursts from distant galaxies called quasars had excited people about the possibility of extraterrestrial intelligence.

I recalled those words recently when reading the account of a pair of Navy pilots who were outmaneuvered and outrun by a U.F.O. off the coast of San Diego back in 2004. Cmdr. David Fravor said later that he had no idea what he had seen.

read more in www.nytimes.com

Como obter Resultados sem usar a Autoridade

Em 1993, na sequência do lançamento do seu livro Post-Capitalist Society, Peter Drucker foi questionado, numa entrevista à Harvard Business Review, acerca do que os gestores deveriam fazer para serem efetivos numa sociedade pós-capitalista. A sua resposta é tão atual, relevante e disruptiva hoje como o foi naquele longínquo ano: “You have to learn to manage in situations where you don’t have command authority, where you are neither controlled nor controlling. That is the fundamental change!”.

ler mais em www.rhonline.pt

Recrutamento: o Fim da Crise

Considerando a tipologia e o número de processos de recrutamento e seleção de quadros médios e superiores, o ano de 2017 marcou definitivamente o fim da crise – pelo menos no que ao recrutamento diz respeito. A opção por empresas especializadas em pesquisa direta (mais eficientes e mais caras), a tipologia dos perfis procurados (associados ao crescimento e ao desenvolvimento do negócio e/ ou ao reforço de equipas), os orçamentos disponíveis (mais elásticos), entre outros aspetos, são o reflexo desta retoma; por exemplo, a NextMove quase triplicou o número de processos de recrutamento efetuados face ao ano anterior.

ler mais em www.human.pt

Os 8 Desafios Da Gestão Do Capital Humano Na Opinião De 2000 DRH Europeus

A ADP e a IDC, consultora de estudos de mercado para a área de tecnologias da informação, desenvolveram um estudo que procurou compreender os novos desafios da gestão do capital humano. O HCM Dynamics EU contou com a participação de dois mil diretores de recursos humanos europeus e os seus resultados permitem avaliar a evolução da gestão do capital humano e identificar as áreas que exigem da função RH desenvolvimento e adaptação.

ler mais em inforh.pt

Qual o Futuro da Indústria na Era da Conetividade?

Qual o futuro da indústria na era da conetividade e do "big data"? Para responder a esta e outras questões, vão estar a partir deste final de tarde e ao longo dos próximos dias, até 3 de março, vários especialistas reunidos em debate. A iniciativa é do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (PICA) que reúne, no seu campus, em Barcelos, especialistas nacionais e internacionais das áreas da informática, investigação, indústria e tecnologia das comunicações.

ler mais em www.dn.pt

O Desconcerto Convidativo

O tempo destemperado que regia as condutas e as liberdades imaginárias de um convénio aprumado, há já demasiada esperança desesperante (linha temporal condicionada), inebriava o manancial probatório animado. A animação contemporânea, contrapondo com o histórico ancestral cognitivo, iludia com tamanho ardil, a subtileza imaterial do espírito decadente vigente. O convite, subentendido, para participar incógnito naquela amálgama de contradições desconjuntadas, subsistia numa premissa velada. Desconcertada provação conivente, que eleva o espírito decadente, numa névoa surreal abrilhantada pelos estigmas convencionais rotineiros. O desconcerto convidativo deste conto sem conto sequencial ou minimamente perceptível, transporta o espírito decadente para uma outra dimensão irreal. O condão dos contos, permite sonhar com o inimaginável e o convite permaneceria enigmático e envolto numa atmosfera ficcional romantizada. Apertos tantos foram descritos, num contexto descontextualizado, numa farsa apartada, numa conexão conseguida, num universo paralelo subestimado. Assim, numa qualquer outra história, a viagem espectral conduziria a uma vivência desmedida e pouco convencional. A verdade, seja dito, constrói-se num patamar demasiado abstracto, porque a realidade desaprova o conhecimento factual e o saber desautorizado. Intuito conjurado, o feliz desfecho trava a retroactividade da nomenclatura estabelecida e do profético evoluir, de nexo dúbio. Parafraseando o poder incólume da figura desprovida de sentido, anexar o fomento especulativo do desconcerto desconcertante e do convite desconvidado, glorifica, temporariamente, a panóplia vingativa de acções comiseradas e, assim, o desfecho finda improvável, bem como a lógica ilógica relacional e racional.

Pág. 1/25

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D