Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

What Can Futurists Teach Us About Imagination?

"Thinking about the future isn’t a special skill; virtually everyone does it all the time. We schedule future activities and appointments on our calendars. We make to-do lists, a promise to ourselves of how we will spend our future time and energy. We pack our bag (or pockets) for the day by fast-forwarding mentally to what we’ll need later. We look up the weekend’s weather. We make predictions about the outcomes of sporting events. We rehearse, practice, study and train for upcoming moments that matter to us. We daydream about events we’re eagerly looking forward to. We worry about others."

read more in blogs.scientificamerican.com

Famílias Modernas

Aprontamos a vida num segundo e as famílias surgem, naturalmente, como cogumelos alados, plantadas num promontório sobranceiro ao abismo almofadado social e civilizacional. Queremos que os mitos e as lendas perdurem, que tudo se vaticine como antes, sem surpresas ou catastróficas mutações virais, mas a verdade é que, as coisas efectivamente mudaram e nada é o que parece ser. Os conceitos ideológicos estão diferentes, assim como as mentalidades mais castradoras de evolutiva perspectivação. A família e a sua familiaridade escondem inovação genética, dinâmica distintiva, diferenciação crítica, envolvimento funcional decisivo e inconstante. As regras são outras. Os papéis sofreram ajustamentos decorrentes da evolução artificial, mas necessária, dos tempos modernistas. Esta tal dinâmica inovadora familiar distintiva, concorre para a aceitação de variantes comportamentais aleatórias e desconhecidas, que dificultam, é certo, o verdadeiro (re)conhecimento da génese original programada no código anfitrião base, o qual permite determinar a correlação intrínseca dos elos geracionais diferenciadores. A diversidade não se traduz, necessariamente, em evolução pragmática benigna. Mas, também não se reveste de negativismo puro. Por vezes, o alcance futurista desta visão real, apesar de amplamente defendida e reconhecida na dispersão analítica factual de enfermidades exploratórias anti-socializantes, é limitado por motivos extra populacionais e condiciona a verdadeira essência da importância atribuída à expectativa do parâmetro surpresa da espécie, o qual resulta num cruzamento substancial de informação genética bastante improvisada. Depois, claro, há toda uma mística subjacente ao conceito “dos meus, os teus e os nossos”. As famílias são, cada vez mais, um misto de culturas e raças, o que pressupõe o expansionismo da ideia de que a previsibilidade social foi clara e definitivamente ultrapassada, enriquecendo-se, assim, exponencialmente o DNA de cada tribo familiar e, consequentemente, da sociedade universalista. Casais multirraciais, crianças adoptadas, dois pais, duas mães, “barrigas de aluguer” são, neste momento, um dado qualitativo, quantificado e inerente, mais do que aceite e adquirido na nova dinamização familiar, social e civilizacional. As transformações operadas na constituição de uma nova família, requerem, no entanto, abertura suficiente para a interiorização de conceptualizações não tradicionalistas e a adaptação a novas regras de extrapolação não convencional. Famílias modernas? O que esperar? O futuro o dirá. Certo é que o enraizamento familiar mais conservador está a experimentar conceptualizações e contextualizações cada vez mais criativas e inesperadas, pelo que, esperamos inovadoras e profusas dinâmicas integradas e, acima de tudo, projectos familiares que consubstanciem, no seu resultado final, a felicidade dos seus elementos.

GR15 - Grande Rota do Guadiana

A Grande Rota do Guadiana (GR15), com uma extensão de aproximadamente 65 km, interliga Alcoutim a Castro Marim e Vila Real de António, distinguindo-se pela sua multiplicidade de paisagens, elementos históricos, patrimoniais e naturais.
Desde as praias a Sul, às paisagens serranas a Norte, o contacto com o Rio Guadiana, e a observação da diversidade de fauna e flora existente são alguns dos pontos de interesse aqui presentes. 

ler mais em www.baixoguadiana.com

Rota da Azinha - Serra da Estrela

Para os apreciadores de caminhadas, a Rota da Azinha é particularmente atractiva, possibilitando diversidade e profundidade de planos visuais consecutivos, conferidos pela altitude e pelo perfil transversal dos vales e das graciosas cumeadas. À multiplicidade das formas, texturas e movimento do relevo, associa-se uma vegetação rica e diversificada.

Ao longo do percurso é possível contemplar as marcas da modelação da paisagem feita pelo Homem. Destacam-se as Coanheiras – campos agrícolas situados perto da povoação de Sameiro, retirando partido da água do Rio Zêzere, que é conduzida em levadas, e que incluem prados e horticulturas (feijoca, feijão, batata, tomate, alface, cebola, alho, ervilha, couve galega, cenoura, etc.). Neste local pode observar-se a compartimentação das parcelas rurais e da linha de água, constituída principalmente por exemplares de freixo, salgueiro, salgueiro-branco, amieiro, choupo.

ler mais em www.manteigastrilhosverdes.com

 

Seis Mil vão Escolher o Produto do Ano

Seis mil consumidores vão assumir a tarefa de escolher o Produto do Ano (PDA), uma decisão que, segundo o novo organizador da iniciativa em Portugal, José Borralho, visa conferir maior representatividade à amostra e, por consequência, maior credibilidade ao estudo.

"Em todo o mundo o PDA orgulha-se de apresentar o maior estudo de cada país nesta área. Recordo que em Portugal começou em 2004 com 3.000 consumidores e depois foi reduzindo, por razões que cremos baseadas nos custos do estudo. No passado creio que andaram nas centenas de consumidores. Ora o estudo no PDA é como um ingrediente numa receita e, se o ingrediente não é de qualidade, a receita, por muito genial que seja o chef, também não será", comenta.
ler mais em www.briefing.pt/marketing




The Strategy Lessons of a Long Hike

Four friends and I grew up with a love for hiking around Lake Tahoe and Yosemite National Park. When it came time to mark a common milestone birthday, we jumped on the idea to hike a 175-mile section of the Pacific Crest Trail that connects these two icons of the American West. What better way to celebrate our shared past and current friendship?

Our plan was to start in Yosemite and finish 10 days later at Lake Tahoe. But after only two days, we knew we were in trouble. As boxer Mike Tyson famously said, “Everyone has a plan until they get punched in the mouth.” Well, we had been punched in the mouth, nose, and stomach by a punishingly difficult set of climbs and drops, a rocky, uneven trail that often doubled as steps, and altitude-induced nausea that refused to fade. None of these were surprises; we are all experienced hikers. In the past, we had finished 18-mile slogs and made multi-thousand-foot climbs while carrying 50-pound packs. But we had never done all of that for 10 days straight. After 80 miles and 8 days, we left the trail.

by Ken Favaro, read more in www.strategy-business.com

7 Erros a Evitar num Plano de Negócios

O que é um plano de negócios?
Em linhas gerais, um plano de negócios é uma ferramenta fundamental do planeamento de qualquer negócio, quer esteja já criado ou não, e que servirá como guia na estratégia que se pretende implementar.
Um plano de negócios eficaz deve ser:
• Simples
• Objetivo
• Claro
• Completo

ler mais em inforh.pt

O Norte Perdido

O que queres ser quando fores grande?

Não sei...

Sabes pois, pensa lá bem!

Talvez, muita coisa, ou pouca, ou nada...

Os sonhos existem, são realidade paralela,

Ficção inventada em desespero de causa,

Morte anunciada lentamente, quando transposta para a vida real.

Se queres ser muita coisa, diz lá algumas dessas coisas...

Médico, Professor, Advogado, Engenheiro, Arquitecto, sei lá!

Se queres ser pouca coisa, diz lá algumas dessas coisas...

Não posso. As profissões são o que são e ser pouca coisa, já de si é um fardo para muita coisa...

Se queres ser nada, diz lá o que é ser nada...

Não sei, mas o nada enche-me as ideias que tenho a toda a hora e a todo o instante... O nada, para mim, é tudo. Ou, talvez não. Talvez, seja apenas parte daquilo que sou. Ou não sou.

Pareces-me confuso... Perdido... Como te podes reencontrar?

Voltando a sonhar a sério. Transpondo os sonhos para o meu mundo policromático, dual, paralelo e ambíguo.

Dizem que os ventos trazem a mudança. Que o caos é necessário como ponto de partida para a construção do novo, de algo melhor, de um estado individual mais equilibrado e superiormente melhor. A supremacia afina-se. E perde-se. Esquece-se. Tal como a confiança.

Continuas confuso, perdido...

Nem por isso. Restrinjo-me à minha insignificância neste ciclo de reencarnações trocadas. As identidades foram misturadas e não posso ir mais além. Comiseração, resignação e consternação. As depressivas realidades consequentes de uma planificação mal conduzida e estagnada.

O que te faria, então, feliz?

A simplicidade do sorrir iluminado pela pureza da alma, pela paixão do coração e pela esperança num mundo mais justo, igualitário e respeitador do semelhante. Amar e ser amado. Fazer o bem e distribuir alegria e felicidade por todos.

A hora acabou. O tempo passou. Para a semana, continuamos.

O que é que continuamos?

Isto. O que quer que isto seja...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub