Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Falua Encantada

Há muitas longas luas vermelhas atrás, o mundo ainda era belo e simples. Os odores eram agradáveis e as paisagens, os cenários naturais, deslumbrantes. As pessoas reais viviam felizes, despreocupadas e amavam o próximo. Os encantamentos de outros tempos e os feitiços milenares, esquecidos nos arquivos da memória geracional, protegiam a comunidade e aquela misteriosa falua encantada, que todas as noites surgia no horizonte da nascente meridional do grande rio de prata, zelava pelo cumprimento de tais propósitos, navegava amenamente até à foz e retornava espectralmente, sem guia, deserta. O grande rio de prata, repleto de recantos, reentrâncias, enseadas e regatos que ludibriavam deleitosamente os sentidos e apaziguavam as mazelas intemporais dos grandes líderes comunitários, (re)criava o canal perfeito de navegação estelar divinal. Assim, dizia-se que enquanto a falua encantada continuasse fiel ao seu trajecto diário, sem interrupções ou imprevistos fatídicos, o ciclo da vida manter-se-ia intacto e fluído. E a comunidade colaborava. Garantia a navegabilidade do rio grande de prata e sussurrava aos deuses, religiosamente, pela continuidade daquele ritual seguro e confiante. Mas, o mundo e os homens aspiravam a algo maior e melhor, a algo mais complexo e mais redundante. Certa noite, na terceira lua vermelha do ano pagão descrente, um grupo de homens, liderados pelo tempestuoso, destemido e impiedoso Morium, que queria a todo o custo provar o seu poderio sobre crenças, lendas e histórias mortas, destruiu o frágil equilíbrio conquistado e lançou um fogo infernal à falua encantada. Nesse preciso momento, as cinzas ascenderam, espalharam o terror e o mundo afundou em profunda escuridão. Abafados foram os gritos, tapados foram os corpos, chorada foi a dor. Só dois se salvaram. O Salvador. A nova esperança. O filho de Morium. E uma filha da Terra. O desfecho desta narração é incerto e deixado será à imaginação fértil de leitores criativos, assim os haja com vontade.

The Hidden Curriculum of Work

What do you do for work? Not, what is your job title, or what’s written in your official job description? But what do you actually do?

It’s potentially the most important question you can ask yourself if you care about standing out, staying ahead of the change curve, and continuously elevating your performance to gain access to choice assignments and opportunities to advance.

by Jesse Sostrin, read more in www.strategy-business.com

Harpoon.jobs

O mundo cada vez mais volátil, incerto, complexo e ambivalente exige agilidade e eficácia na pesquisa de talentos para as empresas. Se estas últimas aspiram a ter os melhores talentos nos seus quadros, os melhores talentos também exigem que as empresas sejam mais do que o mero sítio onde trabalham.

ler mais em inforh.pt

Lagoacho das Favas - Serra da Estrela

O lagoacho das Favas é uma pequena lagoa temporária que, como todas as lagoas do Planalto Superior da serra da Estrela, tem origem glaciária. Além do seu interesse geológico, esta lagoa possui um elevado valor natural, uma vez que se trata do único sítio na Estrela onde ocorre a fava-de-água (Menyanthes trifoliata), planta com uma distribuição rara e irregular em Portugal.

ler mais em www.cise.pt

Terena

Terena, também conhecida por São Pedro ou São Pedro de Terena, é uma bonita vila Alentejana, pertencente ao concelho do Alandroal, situada numa bonita região onde reina a paz de espírito, próxima da Ribeira e da Albufeira da Barragem de Lucifécit, e próxima da fronteira com Espanha.

ler mais em www.guiadacidade.pt

 

Museu Municipal de Arqueologia - Serpa

O programa do Museu Municipal de Arqueologia divide-se em dois módulos, o módulo da História da Cidade, que deverá ser implementado na Rua da Barbaçã e o módulo do Território,  situado na antiga Casa do Governador, na Alcáçova do Castelo.

ler mais em www.cm-serpa.pt

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub