Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

O Espelho da Alma

Quando nos apagamos, caímos inconscientes, desmaiados, ou somos virtualmente mortos, temporariamente, por uma anestesia que nos eleva numa pluma macia ao tecto do bloco operatório, experimentamos a visão da alma e observamos o mundo fora de nós. O branco ecoa, mas numa ínfima fracção de segundo. Na realidade, não há depois memória dessa visão, mas o espelho da alma reflecte as vivências sentidas nas acções rotineiras do dia-a-dia. Somos capazes do extraordinário. Somos capazes do impossível. Mas, ainda não conseguimos compreender a essência de cada alma, o que move cada ser a querer ir mais longe, a ter uma infinita esperança no amanhã melhor e a não desistir perante as tempestades da vida madrasta. O que reflectimos nos outros, tenta ser uma aproximação envergonhada e discreta da flutuação inexplicável dos estados da alma. Nós somos a herança genética, transmitida de geração em geração, das almas que nos iniciaram, viajaram pelo nosso mundo e por outros, filtraram as boas experiências, aprenderam com as más, acumularam conhecimento e saber e fecharam a porta a todos aqueles que não querem acreditar no potencial humano espiritual. A racionalidade exige um afastamento consequente da espiritualidade emocional. As emoções, quer queiramos, quer não, continuam a ser secundadas. O curioso é o constante empolamento das suas práticas quotidianas na vida organizacional. O instigar da partilha das emoções, do ser emocionalmente inteligente neste reco-reco ensurdecedor de palavras ignóbeis pensadas, mas não ditas, transparece vontade quebrada de um espelhar de alma de cultura empresarial irreal e fictício. Assim, enquanto seres individuais, são-nos permitidos expressares efusivos e reais de afectos, pensamentos ou outras construções criativas do intelecto emotivo, de preferência dentro de portas. No entanto, em contexto laboral, as premissas são condicionadas por códigos mandatórios de estares contidos, regrados e controlados. É pois pertinente questionar se o espelho da alma interior, a que não mente, a que nos enche e nos dá vida, é esmiuçadamente espiado nos movimentos previsíveis da máquina humana cosmopolita. Em boa verdade, nunca conheceremos a alma de ninguém, nem através do seu espelho, porque não acreditamos no abstracto, no espírito dual ausente presente e porque as almas nunca voltaram, muito convenientemente, para conseguirmos interiorizar as suas versões vanguardistas, contemporâneas, terrenas e metódicas e acreditar nelas. O mito perpetua-se. A lenda cria-se. O enigma é. A alma espelha. Ou não.

Web Summit Lisbon 2016

Europe’s Largest Technology Marketplace - Content Summit

"The 360° VR selfie is the future"

- Instagram co-founder Mike Krieger

Consuming and creating content will never be the same again. Join the new vanguard of newsmakers, breakers and curators to learn how news, entertainment and social are changing.

learn more in www.websummitlisbon.pt

Steven Spielberg

Synopsis

Born on December 18, 1946, in Cincinnati, Ohio, Steven Spielberg was an amateur filmmaker as a child. He went on to become the enormously successful and Academy Award-winning director of such films as Schindler's List, The Color Purple, E.T.: The Extra-Terrestrial, Saving Private Ryan, Catch Me If You Can, Lincoln and Bridge of Spies. In 1994, he co-founded the studio Dreamworks SKG, which was purchased by Paramount Pictures in 2005.

Early Career

Filmmaker, director and producer Steven Allan Spielberg was born on December 18, 1946, in Cincinnati, Ohio. An amateur filmmaker as a child, Spielberg moved several times growing up and spent part of his youth in Arizona. He became one of the youngest television directors for Universal in the late 1960s. A highly praised television film, Duel (1972), brought him the opportunity to direct for the cinema, and a long string of hits have made him the most commercially successful director of all time.

 read more in www.biography.com

A Ovelha Dolly

Há 20 anos, o nascimento da mais famosa ovelha do mundo fez tremer governos e religiões, falou-se no fim do mundo, mas afinal não nasceram clones humanos e a tecnologia utilizada ajudou a conhecer melhor as doenças e o início da vida.

Nascida a 5 de Julho de 1996, o anúncio desta estranha forma de vida só aconteceu em Fevereiro do ano seguinte, condenando Dolly a ser perseguida pelos paparazzi. Isto porque a ovelha nasceu graças à clonagem de uma célula adulta, um feito que chegou a ser comparado à bomba atómica e desencadeou nos seres humanos o medo de serem “copiados”.

Aparentemente igual a todos os ovinos, esta ovelha nasceu mais igual do que as outras, pois era semelhante à dadora da célula adulta cujo ADN foi introduzido numa outra célula à qual tinha antes sido retirado o núcleo. Dessa junção resultou um embrião, que foi posteriormente implantado numa “ovelha de aluguer” e que deu à luz a famosa Dolly.

in www.publico.pt/ciencia/noticia/dolly (excerto)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub