Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Ser Feliz

A relatividade do subject é por demais intrigante e é acompanhada há séculos pelos estudos incessantes do colégio académico mundial. Também há muitos curiosos que extrapolam teses experimentalistas que funcionam, muitas vezes, como gatilho para novas buscas imateriais sobre a matéria codificada e ainda desconhecida de que o ser humano é feito. Na realidade, todos querem compreender e assimilar essa fórmula mágica que permite ao comum dos mortais encher-se de hormonas positivas, estados de flutuação ascendente libertadores, sorrir até mais não, encher o coração de alegria extrema e “always look on the bright side of life”! Até agora esta busca pela “pedra filosofal da felicidade” mostrou-se infrutífera, senão, como explicar que continuemos a ter um mundo de gentes tristes, chorosas, confusas, deprimidas, stressadas, desmotivadas? A fugacidade da Felicidade é mesmo efémera. O momento passa e ela foi-se. A coisa positivamente dura muito pouco e parece que os menos bons momentos são mais duradouros do que os bons, o que é deveras desconcertante! E sim, a Psicologia Positiva é isso mesmo, Psicologia que teoriza muito, mas acaba por personalizar pouco. Pois claro, é suposto seguirmos todos o mesmo padrão, padronização civilizacional e social, o mesmo fio condutor e não nos distrairmos com inovações ou novas visões ou novas perspectivas ou com mudanças e, de todo, com diferenciações extravagantes e exuberantes que dêem muito nas vistas. Então, o que acontece a quem quer ser Feliz, mas à sua maneira? A minha conceptualização, a minha emoção, a minha vivência, a minha experiência, o meu sentir, o meu ser, é muito diferente de indivíduo para indivíduo. O próprio colectivo social resvala contradições e personificações únicas e singulares. Acreditemos, por isso, que ser Feliz é o que cada um de nós consegue assimilar e apreender, naquele precioso momento fugidio e temporário, dos muitos episódios que se atravessam no caminho da nossa existência e que vamos recordar e saudar com aquele sorriso especial e terno, como foi sentido, como foi experimentado, como foi vivenciado, como nos encheu de energia e pensamento positivos, o que nos fez viver intensamente e querer continuar a viver ainda mais intensamente, mas em paz e harmonia, com a serenidade dos sábios, procurando os pequenos prazeres e aquelas pequenas coisas que conjugadas contribuem para sermos seres mais completos, mais preenchidos, mais dados, mais receptivos, mais equilibrados. Porque cada um de nós traz para o mundo qualquer coisa de brilhantemente única, um dom, um estar, um saber, um ser. Ser Feliz, afinal, porque não?

About Social Economy

Social Economy Network

www.socialeconomynetwork.org

Social Platform

www.socialplatform.org

Mckinsey&Company - Mckinsey Global Institute Report

"The Social Economy: Unlocking Value and Productivity through Social Technologies"

Also

www.msvu.ca/socialeconomyatlantic/English/whatisE.asp

www.socialenterprise.org.uk

www.cases.pt

cnes.org.pt

 

Tal Ben-Shahar On How to Be Happier

Dr. Tal Ben-Shahar taught Harvard University’s most popular course (in the Spring of 2006): a course on Positive Psychology.

Here’s Dr. Ben-Shahar’s philosophy in a nutshell: “When you learn how to live for today and for tomorrow at the same time, you learn how to balance your immediate personal needs with long-term goals and enjoy life as you never have before.”

Eleven Happiness Tips from Dr. Ben-Shahar:

1. Ask yourself questions to foster awareness about what actions and attitudes will make you happier.

2. Happiness must combine both pleasure and meaning, providing both present and future gain.

3. Ben-Shahar argues in his book that happiness is not an end state, but rather something you work towards your whole life. Thus, you can be happier each day. Even happiness is a journey, not a destination.

4. Build happiness boosters into your life.

5. Create rituals.

6. Imagine yourself as 110 years old. What advice would you give your younger self?

7. Allow yourself to feel the full range of emotions, including fear, sadness, or anxiety.

8. Simplify.  Identify what’s most important to you and focus on that; stop trying to do too much.

9. Remember the mind-body connection. Regular exercise, adequate sleep, and healthy eating habits lead to both physical and mental health.

10. Keep in mind that happiness is mostly dependent on your state of mind.

11.  Consider happiness to be the ultimate currency.  Always ask yourself what you’re trading it for.

 

by Marelisa Fabrega (Lawyer and Entrepeneur), adapted

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub