Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

A Esquina do Desencontro

Histórias de Desencontros Ficcionais (ou Não) na Esquina da Vida

Hard Work Lessons - Sampling Hollywood Movies

The list would be very long, so, here are just a few samples of what Hollywood has portrayed about this intense cruching subject...

"Up in the Air" - Jason Reitman

"Modern Times" - Charlie Chaplin

"Larry Crowne" - Tom Hanks

"The Intern" - Nancy Meyers

"The Help" - Tate Taylor

"A Good Year" - Ridley Scott

"Wall Street" - Oliver Stone

"The Wolf of Wall Street" - Martin Scorsese

"We bought a Zoo" - Cameron Crowe

"Django Unchained" & "Inglorious Basterds" - Quentin Tarantino

"The Pianist" - Roman Polanski

"A Beautiful Mind" - Ron Howard

 

Mãe

Ela contemplava estarrecida o mar,

Naquela tarde esquecida preenchida pelas cores do Outono,

Pensativa, olhos de vitral, sonhava com a sua profusa vida futura,

Num maravilhoso e expectável retorno.

 

Retorno de energia mágica,

Retorno de emoção sentida e comoção,

Retorno de iluminura sábia,

Numa pura e merecida, bela e simples contemplação.

 

Contemplação regrada de estares,

Disciplina imortal demorada,

Virtude imaculada virginal,

Ternura e candura guiadas e fluindo do coração.

 

Coração feito de alma e movimento,

Cadência perfeita de ritmos compassados,

Esconderijos de Deus perdidos num labirinto,

Com o sonho de mantos aconchegantes louvados.

 

Louvados os iluminados,

Como ela, assimilam conhecimento e verdade,

Sorriem perante o abismo dos tempos,

Apontam ao horizonte da vida numa longínqua herdade.

 

Herdade é terra, mas ela vislumbra o mar,

O mar da tranquilidade, da inspiração,

Dos factos e das coisas,

Da fantasia também, da partilha e da comunhão.

 

Fecha os olhos, doce Mãe,

Deixa-te levar pelas vozes hipnotizantes das sereias,

Pelas histórias dos homens antigos, perdidas no tempo,

Apaga todo o mal e cria apenas belas profecias.

 

Profecias esperamos,

Lendas singulares evocamos,

Cânticos deambulantes ouvimos,

Searas ao vento sentímos.

 

E assim se fez do mar terra,

Os seus sentidos misturaram-se,

A árvore da vida abraçou,

No leito da senda cresceu, se formou e amou.

 

Amou e foi amada,

Ama e é amada,

Deu frutos o amor,

Nasceu uma família por todos adorada.

 

Adorada como ela,

Adorada como Mãe,

Os anos passarão e a sua essência ficará,

Na memória e na génese única e singular da sua família lá lem.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub